quarta-feira, 22 de março de 2017

Torneio da Amizade está cada vez mais pegado!

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

Abrindo a 6ª rodada do Torneio da Amizade no CDC Jd Rosana, domingo, 19, o Simão Eledy assumiu a liderança isolada do Grupo C, com 6 pontos ganhos...

...após vencer o Máquina do Tempo pelo placar de 2 a 1.

No segundo confronto, o Vila Praia ficou no empate de 2 a 2...

 ...com o Sintonia. Ambos pertencem ao Grupo A e somam apenas 1 ponto ganho em 3 jogos.

 O Aliados Fortes mostrou que é candidato forte ao título da temporada.

Chegando a 9 pontos ganhos na tabela, fruto de 3 vitórias, o líder do Grupo A venceu seu maior concorrente...

 ... o Casarão, pela contagem de 3 a 1. O time do presidente Betinho está na vice-liderança com 6 pontos ganhos.

Fechando a domingueira, o Planalto se apresentou no maior apetite e conferiu 3 a 0 no Botafogo da Favela.

Com 6 pontos ganhos, o Planalto assume a 2ª colocação do Grupo C...

A derrota não estava no plano dos botafoguenses, que também somam 6 pontos ganhos no Grupo C, mas com menor número de gols marcados.

CONFIRA OS RESULTADOS DA 6ª RODADA

























100RIVALIDADE ENTRE ALIADOS E CASARÃO

NÃO IMPORTA O RESULTADO

BANDEIRAS JUNTAS AMIZADE ACIMA DE TUDO

CONFIRA A TABELA DE CLASSIFICAÇÃO

























Diley, árbitro do Torneio da Amizade, lidera o ranking com ótimas atuações...

CONFIRA A RODADA DOMINGUEIRA


























DESTAQUES DA RODADA

 Diego e Léo, do Aliados Fortes

 Galera no alambrado prestigiando a nossa várzea

O árbitro Leonidas teve nota 8,9 e mantém boa média em suas atuações no Torneio da Amizade

 Luiz, do Aliados Fortes

Marcos Vellasco e Allan Rodrigues, equipe de reportagem do I Love Laje

REPÓRTER FAVELA NA ÁREA

video
Tonhão, presidente do Aliados Fortes

video
Robert, jogador do Planalto Pantanal

Reportagem e Fotos: Repórter Favela

Edição: Marco Pezão

DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO 

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É ARTE

A VÁRZEA É VIDA

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo




Deu Aliados Fortes no clássico da quebrada: 3x1

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

O Aliados Fortes veio com força máxima para enfrentar o Casarão.

Com garra e força o Casarão foi com tudo pra cima do Aliados.

Nesse último domingo, 19/03, aconteceu a 5ª rodada da Taça da Amizade disputada no CDC Jd. Rosana.

Começa o clássico e os dois times vão com muita vontade pra cima da bola. Ninguém gosta de perder, ainda mais um jogo cheio de rivalidade.

Mas o time do Aliados começa melhor e prende o Casarão no campo de defesa, mostrando assim que está com sede de gol.

Não demora muito e o  primeiro gole é tomado. O camisa 17 Fabiano recebe na entrada da grande área e enfia um canudo no meio do gol, fazendo a torcida do Aliados Fortes ir a loucura.

O CDC Jd. Rosana virou um caldeirão.

Passado dez minutos, Fabiano, o craque da 17, marca mais um tento e a torcida enlouquecida grita o nome da fera.

Cinco minutos depois, feito uma máquina de gols, o Aliados Fortes pressiona e de uma bola cruzada da direita na medida para Cebola só completar a rede.

O CDC Jd Rosana vem abaixo.

Com os três gols sofridos o técnico do Casarão se exaltou com o bandeira e não deu outra, foi expulso no final do primeiro tempo.

Intervalo de partida, um time feliz com o resultado. E o outro tendo que correr atrás do prejuízo.

Na segunda etapa o Aliados toma uma postura mais defensiva para segurar o resultado. 

O treinador Richard não deixa o time cair no conformismo e está sempre gritando "Defesa, Defesa!", "Tá zero a zero, tá zero a zero".

O jogo continuou com muitas faltas para os dois lados, em alguns momentos até mais no chão do que com bola rolando.

Mas o Casarão aos poucos ia agredindo a defesa do Aliados que para parar as tentativas fazia muitas faltas perigosas perto da área.

Em uma das cobranças o Casarão conseguiu marcar o gol de honra com Denis.

E terminou assim Aliados 3 x 1 Casarão. Will, da comissão técnica disse que o objetivo do Aliados é ter sete vitórias em sete jogos. Já foram três.

O I Love Laje e o Beira de Campo vão ficar de olho para ver se o líder Aliados Fortes consegue alcançar o objetivo.

Reportagem: Marcos Vellasco e Allan Rodrigues


DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO 

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É ARTE

A VÁRZEA É VIDA

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo



Casarets e Forte Apache terminam em um empate envenenado: 3 X 3

I LOVE LAJE NO FOMENTO À CULTURA DA PERIFERIA

Casarets na alegria da prontidão

Minutos depois das 16 horas, o apito do árbitro Aleksandro Ischingi dá a largada para mais um jogo feminino da Taça Libertadores de Base, no CDC União Uleromã. 
                             
                           Forte Apache toda sorriso

E mal as garotas esquentam as chuteiras no sintético  de lá pra cá...  


Márcia do Forte Apache vem com a energia  que endereça a redondinha no primeiro susto da partida... 

Adriana, a solidária zagueira que  deixou o conforto de sua posição para atuar no gol...

...olha o tiro que, de longe, vibra na  alta viagem rumo à rede...

Como um soco redondo que estufa a malha da gaiola...  

Um gozo de quem faz e compartilha o abraço das companheiras...

Dura muito pouco a euforia do Apache porque, penetrando com fúria em sua  área, é a vez de Heloísa arriscar um arremesso tremendo...

Que não chegou à rede mas ao colo da goleira adversária...

Sem desistir, lá vai Heloísa preparar novo golpe...

... que desta vez escapa do regaço da goleira pra entrar na rede.

Ah! Quer riso de prazer maior no mundo, esse que Heloísa brinda ao comemorar o feito?

Logo depois foi a vez de Brenda aproveitar um lance...

E surpreender as Forte Apache usando a sua canhota...

E sem pedir licença invadir por cobertura...

...pra repousar na rede o segundo golaço do Família Casarão...

 Brenda, autora do gol, e um constante tormento para a defesa  adversária. 

Atrás no placar o Forte Apache se lança ao ataque e depois de uma confusão na área, Loira, camisa 11 aproveita a sobra e acerta o alvo: 2 a 2

E a vibração foi intensa entre elas... 

E também para  o técnico do time Forte Apache, Betão a quem entrevistamos antes do jogo: 

"- O time feminino Forte Apache  foi fundado no dia 07 de agosto de 2016 e já participou da  Primeira  Copa  do Parque Florestal sendo campeão ao jogar na final contra o CDC Ibirapuera...  

Ganhamos de 2 a 1.  Foi uma realização e um incentivo a mais para poder continuar... 

Agora estamos na Copa Libertadores da Várzea e hoje estamos aqui no Inocoop na busca de três pontos para fortalecer mais um pouco."

O Casarão precisava da vitória e continuou sua busca. Letícia de fora da área arrematou com firmeza...

Só dá tempo da goleira ver pra onde vai a bola... 

E o gesto pendente com a mão ao redondo objeto que vai direto pra malha...  

A alegria da Família Casarão salta dos cabelos em ponta de Brenda ao abraço de Heloísa...

 ...e junta Giovanna no coletivo enquanto Jaqueline sustenta Letícia no ar, celebrando o terceiro gol das Casarets... 

...na imagem de um aforismo da literatura periférica:

"Nóis é ponte e atravessa qualquer rio!" (Pezão)

Mas dura muito pouco o regozijo da Família Casarão...

Na cobrança de falta, uma outra Letícia, a do Forte Apache...

 ...acerta um pombo sem asas e traz o empate no final.

Há outros destaques  no jogo como a garra de Jaqueline que salva muitas bolas das invasões apaches... 

De Kauane, ou de  Paloma que mostra a potência na corrida e na tirada de muitas bolas da reta... 

E  Thalia contumaz em tentar enredar no gol adversário alguns lances... 

E por que não destacar  também o pique das garotas na reserva que não deixaram de auxiliar as companheiras no gogó, com água...

...e aproveitando para se divertir com  as fotos...

  
As jogadoras Thalita e Julia já vibravam fora do campo com a torcida...de frente

E por trás...

Além dessa dupla, no banco de reservas, Carla e Kayani preferiram ensaiar algumas poses de garotas coquetes... Por que não?

Um empate de 3 X 3 não combina com essa de envenenar as relações entre os times que, neste jogo, demonstraram  tanto empenho, tanta garra, tanto desejo de vencer...

E um dos jogos femininos que assisti do campeonato  que contou com  mais golaços!

Vibremos com mais essa partida da Taça Libertadores de Base...

O futebol feminino na várzea vem pra ficar, crescer e multiplicar. 

Casarets, Forte Apache valeu, manas!
                                 
                                 Reportagem: Alai Diniz e Marco Pezão


DO CAMPO LIMPO AO SINTÉTICO 

POESIA SEM MISÉRIA

A VÁRZEA É ARTE

A VÁRZEA É VIDA

Esse projeto foi contemplado pela 1ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da cidade de São Paulo